domingo, 6 de maio de 2007

PSF: Dinheiro fácil e sem compromisso?

Dinheiro

Quando um estudante de Medicina se forma e não é

aprovado na prova de residência, é muito comum que ele vá trabalhar em

um PSF (Programa de Saúde da Família), em alguma cidadezinha do

interior. Até aí tudo bem.



O que acontece é que geralmente essas pessoas

trabalham no PSF por alguns meses, juntam um bom dinheiro (há alguns

que pagam mais de 10 mil reais por mês) e se demitem para ter tempo de

se dedicar exclusivamente à prova de residência.



O objetivo do PSF é contratar um médico que se

dedique integralmente à comunidade na qual trabalha. O profissional

deve conhecer a realidade das famílias pelas quais é responsável, suas

características sociais, econômicas, culturais, demográficas e

epidemiológicas. O ideal é dedicar-se exclusivamente a esse emprego,

por isso a maioria desses médicos são bem remunerados.



A partir desse objetivo, fica a questão: é correto

trabalhar no PSF por um curto período apenas para juntar dinheiro

enquanto não é aprovado na prova de residência?



Correto ou não, é difícil negar uma proposta de

trabalho em que você poderá receber mais de 10 mil reais, sendo recém

formado e sem experiência prévia, ainda mais considerando o valor

recebido quando se é residente: quase 10 vezes menos! Com o dinheiro

que é pago na residência, fica difícil até mesmo se sustentar, quem

dera poupar dinheiro para montar um consultório…



Acredito que um médico recém formado pode trabalhar

por pouco tempo em um PSF sem estar sendo imoral ou anti-ético, desde

que exerça sua profissão da melhor maneira possível, com dedicação e

competência.

E vocês o que acham?

Link: http://www.portalpsf.com/



Via: Letra de Médico








Powered by ScribeFire.

Um comentário:

lucas nonato disse...

talvez o que falte na verdade é uma garantia maior de vinculação trabalhista no psf. não acho que concurso público vai resolver esses diversos aspectos que vc colocou ai, mas pode atrair profissionais médicos mais velhos que optam por morar no interior.. ou até estimular os novos a morarem no interior. programas de educação permanente também são fundamentais para o profissional não se sentir isolado do mundo..

Obrigado pela visita!

 
eXTReMe Tracker